Rádio vira principal meio de comunicação na África para informar sobre o ebola.

Nos últimos meses, o rádio virou o principal veículo de comunicação nos países africanos afetados pelo vírus ebola, como a Libéria. Com programas que alertam sobre medidas de prevenção da doença transmitidos no idioma local, a população adotou o costume de ouvir as informações divulgadas pelas principais emissoras da região.

De acordo com a EFE, a rádio Gbehzohn, por exemplo, dobrou o tempo de atrações na língua local desde que a epidemia começou. Segundo o diretor de programação, Isaac Siegal, a emissora dedica 30 minutos diários a conteúdos voltados para a doença.

"Tem gente que não fala uma única palavra de inglês", por isso "sem o programa no nosso dialeto, nunca saberíamos quais precauções tomar contra o ebola", explicou o professor aposentado que fala bassa, assim como a maioria da população de Saint John, aldeia localizada no sudeste de Monróvia.

O representante do Ministério da Informação, Patrick Worzie, qualificou a missão dos veículos como chave para transmitir mensagens sobre a epidemia nas zonas rurais. Além do dialeto local, as rádios e TVs passaram a exibir programas informativos, anúncios e transmissões interativas em diferentes idiomas e abordam o assunto com formadores de opinião.

Em Kailahum, no leste de Serra Leoa, epicentro da epidemia no país, a rádio comunitária MOA, lançou uma campanha para encerrar os boatos sobre o combate à doença e chegou a dezenas de ouvintes dos dois lados da fronteira com a Libéria e a Guiné.

A agência Canal França Internacional lançou o projeto "Rádios contra o Ebola" para preparar 48 emissoras locais na África ocidental, com a finalidade de melhorar a aceitação da informação das mensagens de prevenção. 

A iniciativa será desenvolvida em seis países, dos quais quatro não registraram nenhum caso confirmado: Costa do Marfim, Burkina Faso, Togo e Benin. Além destes, o Senegal declarou ter erradicado o vírus e o Mali foi o último país afetado.

 

Fonte: Sul Rádio

A Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná (Aerp) comemora 40 anos de existência neste mês de julho. Reunindo mais de 350 rádios no estado, a entidade foi fundada em 1975 por um grupo de sete emissoras que percebeu a importância da união para enfrentamento das constantes transformações pelas quais o meio vinha passando.
Uma parceria firmada entre a Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão (Acaert) e o Sesc Santa Catarina demonstra a força que o rádio tem na construção de uma sociedade cidadã.
A lista da última semana repete, mais uma vez (com o perdão da redundância), as quatro primeiras colocadas.
Plano Nacional de Outorgas vai contemplar 496 municípios que ainda não possuem nenhuma rádio autorizada e outras 203 cidades que já contam com pelo menos uma emissora
Eventos
O 22º Congresso Gaúcho de Rádio e Televisão, aconteceu nos dias 13, 14 e 15 de outubro, no Hotel Serrano Resort & Convention Center, em Gramado-RS.
A Omega Sistemas esteve presente no 21º Congresso Paranaense de Radiodifusão e Feira de Equipamentos.
A Omega Sistemas esteve presente no Congresso Brasileiro de Radiodifusão que aconteceu nos dias 19, 20 e 21 de maio de 2009, em Brasília. Ali foi discutido temas que preocupam a radiodifusão e as formas de aprofundar a contribuição para o desenvolvimento social e econômico do país.
A Broadcast & Cable é a principal Feira de Engenharia de Televisão, Rádio e Telecomunicações da América Latina direcionado a profissionais, empresários e executivos do mercado de produção e distribuição de conteúdo eletrônico de multimídia.
Omega Sistemas
Rua Dr.Rui Ferraz de Carvalho, 4212 - Edifcio Verdes Mares 11 Andar - Sala 1101
CEP 87501-250 - Fone/Fax (44) 3055-3838 - (44) 3624-9785 - Umuarama - Paran - Brasil
TOPO
LiveZilla Live Chat Software